projeto-1

Maxhaus Alto da Boa Vista . São Paulo/SP

Características: Apartamento de 70m2 localizado num prédio de arquitetura essencialmente contemporânea e concreto aparente.

Perfil do cliente: Jovem solteiro estudante de moda, aficionado em pecas de design assinado. Baiano, o cliente solicitou que o projeto mesclasse a cadencia high tech com elementos regionais que reforçassem suas raízes e valores, razão da escolha da poltrona Jangada de Jean Gillon, do banco de Indio da Costa, da cadeira de escritório de Sergio Rodrigues e da luminária Poppy da alemã Serien Lighting. Na seleção de obras de arte, considerei uma tapeçaria de Norberto Nicola (1940) na sala de jantar e quadros da série vintage de Claudia Liz, reforçando seu gosto pelo mundo fashion. O papel de parede da entrada, assinado por Alexandre Herchcovitch também foi cuidadosamente voltado a essa proposta. Valorizando suas características minimalistas, optamos por deixar as janelas principais livres de cortinas. De fato, a vista que se tem do andar é incrível.

Parceiros na produção:
Passado Composto Século XX: poltrona Jangada de Jean Gillon, Poltrona de Sergio Rodrigues, Tapeçaria de Norberto Nicola
FAS Iluminação: luminária de teto Poppy e luminária de piso PAN AM, ambos da Serien Lighting
Marche Art de Vie: banco Indio da Costa, vasos e adereços
Claudia Liz: trio de quadros vintage
Conceito Firmacasa: cadeiras de jantar Trattoria, abajour do quarto dos Irmãos Campana
Emporio Beraldin: almofadas, mantos e banquetas
ByKamy: tapetes kilim
Fotos: Paulo Brenta

PROJETO: Maxhaus Alto da Boa Vista, São Paulo/SP

PROJETO: Maxhaus Alto da Boa Vista, São Paulo/SP

PROJETO: Maxhaus Alto da Boa Vista, São Paulo/SP

PROJETO: Maxhaus Alto da Boa Vista, São Paulo/SP

PROJETO: Maxhaus Alto da Boa Vista, São Paulo/SP

PROJETO: Maxhaus Alto da Boa Vista, São Paulo/SP

PROJETO: Maxhaus Alto da Boa Vista, São Paulo/SP

PROJETO: Maxhaus Alto da Boa Vista, São Paulo/SP

projeto-1

Maxhaus Alto da Boa Vista . São Paulo/SP

Características: Apartamento de 70m2 localizado num prédio de arquitetura essencialmente contemporânea e concreto aparente.

Perfil do cliente: Jovem solteiro estudante de moda, aficionado em pecas de design assinado. Baiano, o cliente solicitou que o projeto mesclasse a cadencia high tech com elementos regionais que reforçassem suas raízes e valores, razão da escolha da poltrona Jangada de Jean Gillon, do banco de Indio da Costa, da cadeira de escritório de Sergio Rodrigues e da luminária Poppy da alemã Serien Lighting. Na seleção de obras de arte, considerei uma tapeçaria de Norberto Nicola (1940) na sala de jantar e quadros da série vintage de Claudia Liz, reforçando seu gosto pelo mundo fashion. O papel de parede da entrada, assinado por Alexandre Herchcovitch também foi cuidadosamente voltado a essa proposta. Valorizando suas características minimalistas, optamos por deixar as janelas principais livres de cortinas. De fato, a vista que se tem do andar é incrível.

Parceiros na produção:
Passado Composto Século XX: poltrona Jangada de Jean Gillon, Poltrona de Sergio Rodrigues, Tapeçaria de Norberto Nicola
FAS Iluminação: luminária de teto Poppy e luminária de piso PAN AM, ambos da Serien Lighting
Marche Art de Vie: banco Indio da Costa, vasos e adereços
Claudia Liz: trio de quadros vintage
Conceito Firmacasa: cadeiras de jantar Trattoria, abajour do quarto dos Irmãos Campana
Emporio Beraldin: almofadas, mantos e banquetas
ByKamy: tapetes kilim
Fotos: Paulo Brenta